segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Nem toda folha que cai da árvore é da vontade de Deus.




            Nenhuma folha da arvore cai se não for da vontade de Deus, esta frase é muito comentada por muitos irmãos das duas esferas material e espiritual, realmente, tudo acontece pela vontade do criador, a vida, o amor, a compaixão, a misericórdia, o perdão, enfim a nossa respiração e tudo que somos e temos é da vontade do criador.

            Ao mesmo tempo que o criador nos fornece todas as condições vitais e existenciais que é da sua criação, ainda assim nos da o privilegio da escolha por meio do livre arbítrio, ou seja, ele é o criador de tudo e mesmo assim podemos fazer nossas escolhas, seja pelo bem ou pelo mal.

            Quando o Criador nos enviou seu unigênito e nosso salvador Jesus de Nazaré, não o enviou para ser crucificado como ocorrera, enviou-nos para selar a aliança entre ele a humanidade com seu filho homem, na época não se havia a sensibilidade de crer que o nosso Pai poderia através de um ser carnal andar entre nós, pecadores, como até os dias atuais onde se faz presente em tantas circunstancias que nossa visão grosseira e nossa “irracionalidade” em relação a divindade ofuscam nossa visão no sentido de compartilhar com o criador suas benevolências e principalmente sua presença.

            O planeta ainda engatinha, mesmo por milênios no sentido de viver o amor divino em relação a tudo e a todos, vivemos entregues a obscuridade do pecado em todo sentido. Na mentira, no pecado, na intolerância, nas fraquezas e omissões, nos crimes, nos entorpecentes que poluem o corpo e alma, quantos irmãos são aniquilados pela vontade do próximo, quantos irmãos fazem da morte sua profissão terrena, fazem do mal alheio para sobreviver no mundo material.

Agora, essas situações são da vontade de nosso Pai?  Sinceramente não irmãos, essas situações é única e exclusiva vontade do mal e do maligno que nos encanta com suas facilidades do falso bem para a perdição das almas do senhor. Não pode o Criador interferir em nosso livre arbítrio, apenas nos manter em sintonia com seres e em situações que nos são favoráveis do conforto e do deleite dos prazeres mortais da vida.

A salvação em todo sentido é da vontade de Deus, fora isto não é da vontade dele e sim fruto da nossa escolha que Ele respeita.

Dr. Bezerra de Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário